Eu Também me Importo!

bullying-nas-escolas-auto-mutilacao

Eu Também me Importo!

Como todo começou em mim?

     Sou Sandra Montassier, 54 anos, médica pediatra, com mais de 30 anos de formada…De repente tudo mudou!

O que mudou?

     Quando me formei em medicina, escolhi cuidar de crianças. Escolhi cuidar das crianças que eu achava que mais precisavam de cuidados. Escolhi a neonatologia, que cuida dos recém-nascidos e escolhi também a terapia intensiva pediátrica, que cuida de crianças com grave comprometimento em saúde e até risco de morte iminente…Assim fui caminhando em minha carreira. E de repente, o perfil dos meus pacientes começou a mudar…Comecei a receber nas UTIS pediátricas em que trabalho, crianças e adolescentes que tentaram tirar a própria vida! Sim, a tentativa de suicídio chegou até as crianças.

E infelizmente apenas parte destas crianças chega as UTIS. A outra parte consegue êxito em suas tentativas e conseguem sim, dar fim a própria vida! Vida essa que, pensamos, estava apenas começando. Isto foi causando um enorme desconforto em mim…Eu pensava como posso ajudar essas crianças…cristã desde o nascimento, eu vi crescer em meu coração um desejo incontrolável de fazer alguma coisa.

Inicialmente eu achava que faria a diferença na vida delas, como médica. Eu acolhia, amava e apoiava essas crianças com toda força do amor de Deus em mim…mas isso era só…elas melhoravam, tinham seu físico restaurado, eu recebia muitos elogios e obrigada, mas elas iam embora e levavam suas almas destruídas com elas. E eu, médica, nunca mais ouvia falar delas ou quase nunca. Algumas tentavam outras vezes tirar suas vidas…umas voltavam, internavam de novo…outras conseguiam êxito e morriam…Em mim a angústia só aumentava.

Estudando um pouco de Terapia sistêmica, pude lembrar que essa história de suicídio já tinha me atingindo bem de perto. Quando eu tinha 25 anos, uma amiga minha tentou suicídio duas vezes, e na segunda vez conseguiu. Eu estava gravida da minha filha mais velha e essa morte me abalou profundamente…eu já era médica e me perguntava por que eu não percebi nada?

Foi assim, no meio de toda essa angústia, que em um plantão noturno eu internei uma linda menina de 16 anos. Era a quinta vez que ela tentava se matar. Neste dia, após fazer tudo que eu podia fazer como médica, e salvar o físico desta jovem, eu me ajoelhei no quarto dos médicos e chorei inconsolavelmente. E por fim, clamei… “Senhor Jesus, me dá um caminho…uma direção…aqui pouco posso fazer quase nada…Mas na Tua obra eu sei que tem solução!”

E foi assim que Jesus falou comigo, me dando a direção de procurar o Rafão.

Assim eu cheguei aqui, porque de fato, EU ME IMPORTO SIM!!!.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

WhatsApp Posso ajudar você?